Esse triste homem de 61 anos esperou em vão pelos convidados do seu aniversário. Então ele se levantou e fez um anúncio para todo o restaurante.

Um homem de 61 anos foi a um restaurante para comemorar seu aniversário com sua família. Pelo menos essa era a ideia. Ele chegou cedo e começou a arrumar as coisas, juntar as mesas, colocar o bolo na mesa, fazer uma decoração e colocar alguns chapéus de festa. Então ele se sentou e esperou. E esperou. E esperou. Mas ninguém apareceu.

As outras pessoas no restaurante começaram a se perguntar o que estava acontecendo.

Quando o celular do homem começou a tocar, ele rapidamente leu as mensagens com expectativa e animação. No entanto, depois de ler, o desapontamento estava visível em sua cara. Era óbvio que a notícia era ruim, e parecia que a festa não ia acontecer.

Mas ao invés de desistir e ir embora, o homem se levantou e disse em voz alta: “Por favor, me desculpem, eu poderia ter a atenção de vocês? Hoje é o meu aniversário. Eu estou fazendo 61 anos e queria celebrar com a minha família. Eu fiquei esperando pelos meus filhos e netos, mas ninguém veio”, ele anunciou. Nesse momento ele ficou emocionado e teve que pausar antes de continuar. “Quem quiser, pode vir se sentar comigo e comemorar o meu aniversário. Eu também ficaria eternamente grato por uma musiquinha de parabéns”, ele completou.

A boa notícia é que ele não teve que pedir duas vezes. Antes que pudesse se dar conta, todos se juntaram a ele no local e a festa teve início! O aniversariante de 61 anos ganhou sua música e um monte de abraços também. Sua própria família havia lhe dado um bolo (não o tipo de bolo que ele esperava) nesse dia importante, mas, felizmente, ele ficou cercado de bondosos desconhecidos que garantiram que ele tivesse a festa que merecia.

O rosto sorridente do homem diz mais do que 1000 palavras: um grupo de estranhos calorosos e carinhosos foi o melhor presente que ele poderia ter esperado. Foi um pequeno gesto que fez uma grande diferença na vida de uma pessoa. Simplesmente maravilhoso!

Via: Não Acredito

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários