Esta mulher adotou um menino órfão de 7 anos que pesava apenas 4,5kg. Um ano depois, ele está completamente irreconhecível!

A história do bebê Ryan começou com uma foto no Facebook. Priscilla Morse, do Tennessee (EUA), estava olhando o Facebook, quando apareceu uma foto de um bebê, que a deixou de coração partido. A criança estava em um orfanato búlgaro e ela se encontrava terrivelmente desnutrida. Quando a viu, Priscilla soube imediatamente que precisava adotá-la.

No entanto, Priscilla jamais imaginava a cena que encontraria quando finalmente conheceu o bebê, em junho de 2015. Para começar, não era um bebê, mas uma criança de mais ou menos sete anos de idade. A primeira coisa que Priscilla pensou ao entrar no quarto foi que Ryan iria morrer. O menino pesava apenas 4,5 kg e seu corpo estava coberto de pelo devido à desnutrição. “Foi chocante. Muito pior do que nas fotos. Ele parecia ainda menor pessoalmente. Mais doente e mais frágil. Meu dedo indicador era do mesmo tamanho da sua coxa”, relembra Priscilla.

Depois de esperar quatro meses para a adoção ser processada, Priscilla retornou sozinha à Bulgária para finalmente buscar seu filho. A nova mãe e o menininho viajaram cinco horas até a cidade mais próxima. 24 horas e muitos voos depois, Priscilla estava de volta aos EUA. Mas quando eles chegaram, eles não foram para casa. Em vez disso, Priscilla levou seu frágil filho diretamente para o hospital de crianças.

“Ele estava em situação crítica. Os médicos me questionavam a sua idade e olhavam seus documentos. Médicos de todo o hospital vinham ver o pequeno menino de sete anos. Ninguém jamais havia visto um caso como o dele. Médicos que provavelmente já tinham visto coisas horríveis ao longo dos anos, seguraram a mãozinha de Ryan e choraram”, explicou a mãe em uma publicação no Facebook. Mas quando Priscilla contou às pessoas que os orfanatos na Bulgária estavam cheios de crianças como Ryan, todos ficaram em choque. “É um país lindo, mas eles não têm os recursos para cuidar das crianças. Eles fazem o melhor que podem. Tudo o que ele precisava era de um tubo de alimentação. Era a fome que o estava matando”, disse Priscilla.

“Todos me disseram para me preparar para sua morte. Ele estava tão doente, tão frágil, que tentar ajudá-lo poderia matá-lo. Comida poderia matá-lo. Líquidos poderiam matá-lo”, relembra Priscilla. Mas, pela primeira vez em sua vida, a sorte estava ao lado de Ryan. Graças a uma grande equipe de médicos e ao apoio de sua nova família, o garotinho começou a crescer com saúde e força. “A criança esquelética à beira da morte chorando nesta foto não existe mais. Ela se foi para sempre e foi substituída por um menino gordinho, risonho e alegre, que adora beijos e cócegas”, escreve Priscilla em sua página no Facebook.

Pouco mais de um ano depois de deixar aquele orfanato em uma região remota da Bulgária, Ryan ganhou por volta de 7 kg e está fazendo grande progresso. A mãe de Ryan confessa: “Nós ainda temos um longo caminho pela frente, mas estamos animados com o que o futuro reserva para este garotinho. Ele tem um propósito. Há uma razão pela qual ele sobreviveu tantos anos em condições tão terríveis.” Priscilla e seu marido também criaram uma campanha de arrecadação no gofundme para conseguir um quarto sensorial para Ryan. Esse tipo de cômodo terapêutico com luzes, música e objetos especiais são de grande ajuda para o desenvolvimento de crianças como Ryan.

O amor dessa família por seu filhinho é claramente imensurável. Ainda bem que existem pessoas assim neste mundo!

Via: Não Acredito

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários