Pode ser que você não saiba, mas você destrói o seu fígado dessas 6 formas (sem álcool). Eu vou mudar a nº2.

A ideia de que o seu fígado pode aguentar tudo o que você joga nele, infelizmente, está longe da realidade. O fígado é o órgão de limpeza mais importante de nosso corpo para filtrar as toxinas. Assim como o coletor de fiapos que existe em uma secadora de roupas, algumas das substâncias danosas processadas pelo fígado ainda permanecem. E quando o dano começa a se acumular no decorrer da vida, isso pode ser o início de uma bola de neve que só tende a aumentar.

Muitos sabem que consumir álcool demais pode danificar o seu fígado, mas também há outras formas de dificultar que esse órgão de importância vital realize sua função necessária.
figado-dano

1. Comida processada

Alimentos processados com químicos e tratados para permanecerem frescos por mais tempo do que a data de validade natural são normalmente cheios de gordura e conservantes, e ambos causam dano oxidativo no fígado. Consumir muitas calorias vindas de gorduras e carboidratos pode levar a um fígado gordo.

2. Inatividade

O fígado tem um papel importante na digestão. Um estilo de vida ativo ajuda consideravelmente o fígado a desempenhar esse papel, porque faz com que o seu corpo use a energia dos carboidratos de maneira mais eficiente, reduzindo a quantidade que precisamos.

3. Excesso de gordura corporal

A combinação de falta de atividade e consumo exagerado de alimentos processados frequentemente leva à obesidade, que tem seu próprio efeito negativo no fígado. A obesidade está muito relacionada a uma doença no fígado conhecida como esteatose hepática não gordurosa (ou doença hepática gordurosa não alcoólica – DHGNA). Isso acontece quando muita gordura se acumula no fígado, levando à inflamação e dano. Se não tratada, a DHGNA pode causar câncer no fígado, cirrose ou falência do órgão, mesmo em um paciente que nunca tenha consumido álcool. O que é especialmente perigoso nessa condição é que ela geralmente vem sem aviso, o que significa que nós frequentemente nem a descobrimos até que a doença já esteja em estado avançado.

4. Altas doses de analgésicos

Acetaminofeno, mais comumente conhecido como Tylenol, é um analgésico popular, também utilizado para abaixar a febre. Ao primeiro sinal de dor de cabeça, dor muscular ou febre, nós pegamos imediatamente a cartela. Mas muito analgésico pode danificar o fígado. O acetaminofeno também pode ser encontrado em inúmeros medicamentos e é especialmente perigoso se combinado com álcool. Por isso, é especialmente não recomendado tomar Tylenol para curar ressaca, já que álcool seguido de analgésico é uma pancada dupla no fígado. Se você estiver realmente com muita dor de cabeça após uma noite de bebedeira, o ibuprofeno é a melhor opção.

5. Produtos para emagrecer

Produtos para emagrecer e suplementos alimentares, mesmo os que alegam conter vegetais e substâncias naturais, também podem danificar o seu fígado. Extrato de chá verde, Lipokinetix e Hydroxycut aumentam a toxicidade do fígado da mesma maneira que promovem a perda de peso. Como regra geral, se os resultados de um produto emagrecedor forem bons demais para serem verdade, é aí que está a pegadinha, e isso pode ser uma má notícia para o seu fígado. A inflamação resultante pode frequentemente vir sem aviso.

6. Outros medicamentos

Medicamentos que contêm valproato de sódio (um anticonvulsivante usado para tratar convulsões, transtorno bipolar e enxaquecas) tem efeito danoso para o fígado. Outros culpados são a carbamazepina, fenitoína, levofloxacina e moxifloxacina, antibióticos populares no tratamento da sinusite e doenças respiratórias, causando dano no fígado de muitos pacientes. Quando esses medicamentos são prescritos para um tratamento de longo prazo, é importante fazer exames de sangue regulares para reconhecer sinais precoces de dano.

Com a virada do ano se aproximando, que momento melhor para dar uma avaliada nos seus hábitos alimentares, ingestão de bebidas e exercícios? Uma ou mais dessas áreas te causa preocupação? Mesmo que você não tenha nenhum sintoma, provavelmente não é má ideia pedir um exame de sangue ao seu médico para checar se o seu fígado está funcionando como deveria.

Via: Cuide-se

Publicidade

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários

Recomendados Para Você: