Remédio da Avó para Eliminar a Queda de Cabelo: Todos ficam Surpreendidos

A queda de cabelo pode ter diversas causas: hormonais, nutricionais, emocionais… Por isso ela deve ser sempre bem investigada por um profissional (médico, nutricionista) competente. Descoberta a causa – e se não for nada sério -, existe uma receita caseira que costuma funcionar de forma maravilhosa em casos de queda de cabelo.

É o óleo de alho. O alho, você ja deve saber, é um maravilhoso ingrediente natural. Ele é excelente remédio para todo tipo de infecção, inclusive aquelas do aparelho respiratório.
alho-oleo-cabelo
Também combate a proliferação de muitas bactérias e vírus. É eficaz para o resfriado, a gripe, as infecções de ouvido e ajuda a reduzir o muco.

Pode ser consumido junto com antibióticos para dar suporte às suas ações. É especialmente indicado para a tosse persistente e a bronquite. Além disso, contém vitamina A, C e E, que reforçam o sistema imunológico.

Mas alho no cabelo?

É uma velha receita da vovó e que tem resultados incríveis, surpreendendo até os mais céticos. Calma, seu cabelo não vai ficar com cheiro de alho!

Isso porque você vai aplicar o óleo de alho nos cabelos (em todo o comprimento dos fios) por duas horas. E depois vai lavá-los bem com xampu e condicionador, caprichando na quantidade deste último se seu cabelo for ressecado.

Simples, não é? Vamos aprender a receita? Lá vai…

INGREDIENTES

  • 2 dentes grandes de alho
  • 8 colheres (sopa) de azeite extravirgem de oliva

MODO DE PREPARO

  • Ponha os ingredientes numa panela, ligue o fogo e esquente.
  • Não é para ferver, é apenas para aquecer o alho e o azeite.
  • Quando você começar a sentir o cheiro de azeite (sem ferver, repetimos), o fogo já poderá ser desligado.
  • Deixe o óleo esfriar e guarde-o num pote.
  • Não o use no mesmo dia do preparo, mas só depois de 24 horas.
  • Aplique duas vezes por semana.
  • Fora da geladeira, esse óleo dura um mês.
  • Dentro dela, até dois meses.

Obs: Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários