Esta mulher desenha na mão. De repente, a polícia aparece. Você não imagina o motivo.

Uma mulher desesperada ouve falar de uma campanha inusitada. Imediatamente, ela tira esta foto e a envia para uma assistente social. No dia seguinte, ela abre a porta e dá de cara com vários policiais. Sem hesitar, eles levam seu marido preso.

pint1
Isso porque, apesar de terem 4 filhos juntos, durante anos ele a havia agredido fisicamente. Mas, graças a outra mulher britânica que passou pela mesma experiência, seu sofrimento finalmente chegou ao fim. Do desespero e do medo desta vítima nasceu um projeto que ajuda a identificar as vítimas, na maioria dos casos silenciosas, da violência doméstica.

pint2
A vítima desenha uma bolinha na palma da mão. Cabe aos outros identificar a marca e ajudá-la em uma situação de emergência. Um telefonema rápido para a polícia pode mudar uma vida ou, no pior dos casos, até salvá-la.

pint3
A maioria das vítimas não consegue falar sobre seu sofrimento. Elas temem por suas vidas, ou pelas vidas de seus filhos. Nesses casos, uma única palavra pode ter consequências fatais. A britânica que começou a campanha “Black Dot”, e que prefere permanecer anônima, diz: “Muitas pessoas sofrem em silêncio porque elas não têm a quem pedir ajuda.”

O cartaz da campanha diz tudo: “Acabe com o silêncio da violência doméstica.

pint4
“Mil vezes, obrigada! Eu nem precisei desenhar a bolinha. Você ajudaram a livrar nossas vidas de algo terrível,” escreve uma mulher que escapou de seu pior pesadelo. Muitas vítimas estão determinadas a usar esse método simples, porém eficaz, de pedir ajuda. E não são apenas mulheres que têm sido beneficiadas. Cada vez mais homens têm revelado serem vítimas de violência doméstica também.

pint5
As estatísticas são apavorantes: 1 em cada 4 mulheres sofre maus tratos nas mãos de seus parceiros. Não olhe para o outro lado, fingindo não ver. Compartilhe esta campanha com seus amigos. Em muitos casos, é uma questão de vida ou morte.

Via: Não Acredito

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comentários